Artrose

Artrose
Entenda o que é a  artrose 

 

A artrose, ou osteoartrite, é uma condição que causa o desgaste da cartilagem que recobre as extremidades dos ossos. Essa cartilagem é importante porque ajuda no deslizamento, sem atrito, das extremidades ósseas durante o movimento nas articulações. A medida que o desgaste da cartilagem progride, ocorre a exposição do osso logo abaixo e sua deformação, causando dor e diminuição da capacidade funcional.

Sobre a artrose, ela é diagnosticada com maior frequência nas articulações que sustentam o peso do corpo, como joelho, quadril e coluna.

Existem pacientes que tem mais chances de desenvolver o quadro, sendo eles: pessoas acima de 65 anos, obesos, atleta de alto impacto, mulheres, aqueles com histórico familiar da patologia, histórico de fratura na as articulações de carga e até pessoas já diagnosticadas com outras lesões, entre elas a de menisco e a de ligamento.

Como prevenir a  artrose?

Pacientes com histórico familiar da doença são os que devem se preocupar com a questão da prevenção. É importante manter-se no peso considerado ideal as características corporais, ter uma alimentação balanceada e hidratar-se diariamente. A prática regular de exercícios, orientados, ajudam a fortalecer a musculatura e evitar a sobrecarga das articulações.

O que sente o paciente com  artrose?

A artrose é uma doença degenerativa progressiva. Na fase inicial os sintomas são de dor de leve intensidade, com piora ao movimento, como ao subir ou descer escadas, fazer caminhadas ou ficar muito tempo na mesma posição, especialmente em pé. Como a doença tende a progredir, aos poucos os sintomas se tornam mais frequentes e mais intensos, causando inchaço e deformidade da articulação afetada.

Como avaliar a artrose?

A avaliação deve ser feita por um ortopedista ou reumatologista, sendo que não há um único teste que vá confirmar o problema, por isso, o especialista utiliza informações de uma combinação de métodos até mesmo para descartar patologias com sintomas similares.

O primeiro item a ser verificado é o histórico clínico da pessoa, por meio do relato dos sintomas e da evolução dos sinais. Depois pode-se fazer um exame físico procurando sinais específicos. Só então o ortopedista solicita exames de imagem entre eles o raio-X e em alguns casos a ressonância magnética. É importante Por esses testes é possível analisar a perda de cartilagem e o dano ósseo. O exame de sangue também pode ser pedido para eliminar outras patologias que causam a inflamação das articulações, como a artrite reumatóide.

Qual o tratamento para artrose?

A artrose não tem cura, mas com o tratamento adequado é possível retardar a progressão da doença, aliviar a dor e melhorar a função da articulação e a qualidade de vida. A indicação de analgésico e anti-inflamatório contribui com o controle dos sintomas quando estes estão exacerbados. Outros medicamentos, como os protetores de cartilagem, a infiltração de corticoide e a infiltração de ácido hialurônico também melhoram os sintomas temporariamente, porém são apenas parte do tratamento, o qual deve ser embasado no fortalecimento da musculatura direcionado de maneira correta pelo especialista e na perda de peso, caso necessário.

Há ainda situações em que o paciente pode ser submetido a artroscopia ou cirurgia de prótese, de acordo com a gravidade, perfil e aspirações de cada paciente sempre objetivando a melhora da dor, função e qualidade de vida.

Novos tratamentos para artrose

Os métodos de tratamento da artrose vem sofrendo constante evolução e otimização, sendo importante a oferta das opções mais modernas pelo médico ortopedista que deve manter-se sempre atualizado.

Subcondroplastia: a subcondroplastia consiste em um novo tratamento para a artrose, sendo um procedimento cirúrgico minimamente invasivo onde um cimento especial de trifosfato de cálcio, que será incorporado e substituído por osso ao longo do tempo, é injetado na forma de pasta nos locais de inflamação, sobrecarga, fraqueza e/ou lesão do osso. Esse procedimento é realizado por uma pequena incisão e por meio de uma cânula (pequeno tubo) que é introduzida no local  desejado. Sua indicação é direcionada a pacientes com artrose que apresentem locais de inflamação, sobrecarga, fraqueza e/ou lesão do osso, por isso é muito importante a avaliação do paciente pelo cirurgião de joelho habilitado a realizar este procedimento, uma vez que tal procedimento já se encontra disponível em nosso meio.

Plasma Rico em Plaquetas (PRP): o PRP é um concentrado centrifugado de uma pequena quantidade de sangue coletada do próprio paciente que apresenta grande concentração de plaquetas e de fatores de crescimento, substâncias do organismo que estimulam a atividade  de cicatrização. Apesar de alguns estudos já demonstrarem melhora temporária dos sintomas de artrose após tratamento com PRP, sua utilização no Brasil encontra-se restrita somente a protocolos de pesquisa conforme orientado pelo Conselho Federal de Medicina.

Células Tronco: as células tronco tem sido extensamente pesquisadas em protocolos de pesquisa para tratamento de diversas doenças, entre elas, a artrose. Essas células têm o potencial de multiplicar-se com facilidade transformando-se em qualquer tipo de tecido quando estimuladas de maneira adequada. É justamente esse processo de estimulação que vem sofrendo intensa evolução nos últimos anos possibilitando que essas células transformem-se no tipo desejado. Várias linhagens de células já foram reproduzidas a partir de células tronco, dentre elas, células de cartilagem e de osso. Uma vez estabilizado esse processo de transformação, a célula pretendida pode ser usadas no tratamento das afecções ortopédicas, como artrose, lesões de cartilagem, lesões de menisco, lesões de ligamento, lesões de tendões, lesões musculares, lesões de nervo e fraturas. Sua utilização no Brasil encontra-se restrita somente a protocolos de pesquisa conforme orientado pelo Conselho Federal de Medicina.

Novas Medicações: Novos fármacos ou associações de novos fármacos a outros já utilizados têm sido surgido no cenário internacional e nacional que visam o tratamento da artrose. Enquanto alguns estão somente disponíveis a pacientes que sejam englobados em protocolos de pesquisa, outros já se encontram à disposição, sendo importante a constante atualização do médico especialista visando disponibilizar esses novos recursos a seus pacientes, quando indicados.