Cistos

Cisto
Entenda como se forma um  cisto

Toda articulação contém um líquido denominado líquido sinovial. Em determinadas situações, a quantidade desse líquido pode aumentar ou extravasar levando à formação de cistos sinoviais. O cisto trata-se de uma saliência formada por fluido sinovial que aparece de forma repentina nas articulações, como os joelhos e mãos. Os cistos podem variar de tamanho, sendo imperceptíveis ou muito volumosos. O surgimento de um cisto tem relação com um defeito no processo de produção do líquido sinovial que tem a função de lubrificar as articulações e os tendões. Ao contrário do que muitos pacientes pensam, o cisto não tem nenhuma relação com o câncer, porém ele costuma ser resultado de alguma patologia intrarticular, como artrite, artrose, lesão na cartilagem, lesões meniscais ou ligamentares.

O que sente o paciente com  cisto?

O cisto é uma massa arredondada que costuma ter um diâmetro entre 1 a 3 centímetros, com consistência de borracha. Apesar de ser palpável, nem sempre ele causa dor. O desconforto surge quando há compressão das estruturas vizinhas. Sendo um nervo, o paciente se queixa de dor, perda de força ou sensibilidade na região afetada. Sendo um vaso sanguíneo, o cisto pode predispor à trombose e causar alteração da circulação.

No joelho, é muito comum o cisto de Baker, localizado na região posterior. Este cisto tem origem entre os músculos semimembranoso e gastrocnêmio medial.

Como avaliar cisto?

O diagnóstico de cisto sinovial é suspeitado pelo exame clínico. Os exames de imagem como ultrassom ou ressonância magnética complementam a avaliação, quando necessário.

– Qual o  tratamento para o cisto?

Em muitos pacientes o cisto pode sumir sem qualquer tratamento, porém caso isso não aconteça existem opções para lidar com o desconforto. Reforçando que caso não haja dor não é preciso qualquer tipo de intervenção. Entre as alternativas para amenizar o incômodo estão uso de uma tala para pressionar o conteúdo do cisto, fisioterapia ou punção com uma agulha e infiltração, se necessário. Como já relatado, o cisto de Baker é geralmente secundário a algum outro problema, desta maneira, seu tratamento consiste em tratar justamente a sua causa e não ele diretamente. A indicação de cirurgia para ressecção do cisto de Baker costuma estar reservada a casos em que o mesmo esteja comprimindo nervos ou vasos sanguíneos.

Como prevenir o  aparecimento de um cisto?

Não existem meios que garantam a prevenção da formação de um cisto. Mas o importante é o paciente sempre estar em dia com a saúde e tratar qualquer patologia que acometa as articulações.