Menisco

Meniscos
Entenda o que é o  menisco do joelho
Cada joelho possui dois meniscos, o medial e o lateral. O medial fica no compartimento medial na parte de dentro do joelho e o lateral fica no compartimento lateral, na parte de fora do joelho. Os meniscos são estruturas em forma de meia-lua formados principalmente por fibras colágenas. Eles absorvem, dissipam e distribuem as forças que a articulação do joelho recebe, protegendo a cartilagem. O menisco medial ainda tem um papel extra, de contribuir para a estabilidade do membro.
O ligamento cruzado anterior é responsável por estabilizar o joelho evitando o deslocamento anterior (para frente) excessivo da tíbia sob o fêmur o que levaria a uma desarmonia das estruturas articulares, comprometendo a função normal do joelho e gerando instabilidade. Uma lesão no menisco pode acontecer por meio de traumas como um entorse do joelho ou por razões degenerativas, associadas a doenças crônicas, como artrose ou ao envelhecimento.
O que sente o paciente com  lesão no menisco?

 

O paciente com lesão do menisco pode apresentar dor, inchaço, travamento do joelho e dificuldade para andar. A dor pode estar relacionada a determinado movimento ou posição que é exacerbada de acordo com a localização da lesão meniscal. Em alguns casos, uma lesão de menisco pode não apresentar sintomas.

Como avaliar uma  lesão no menisco?

 

O relato do paciente com o exame clínico, palpação da interlinha articular e manobras para avaliar os meniscos são tão importantes quanto o resultado da ressonância magnética. Por meio da ressonância magnética o ortopedista consegue classificar a lesão meniscal que tem até 3 graus. No grau I a lesão é intrasubstancial, não chegando à superfície. No grau II ela atinge uma das superfícies do menisco (superior ou inferior) e já no último grau, o III, acomete tanto a parte superior quanto inferior do menisco.

Qual o tratamento para  lesões no menisco?

 

O tratamento depende do tipo e tempo da lesão, da qualidade do tecido meniscal e do seu potencial de cicatrização. Muitas lesões de menisco podem ser tratadas de maneira não cirúrgica, sendo imprescindível a avaliação do cirurgião do joelho para indicação do tratamento correto a ser seguido, visto que determinadas atividades e exercícios favorecem a cicatrização enquanto outras prejudicam. Com a correta orientação do cirurgião de joelho, individualizando-se a peculiaridade de cada caso, aumentam-se as chances de cura com o tratamento não cirúrgico.

Qual o tratamento para  lesões no menisco?

O tratamento depende do tipo e tempo da lesão, da qualidade do tecido meniscal e do seu potencial de cicatrização. Muitas lesões de menisco podem ser tratadas de maneira não cirúrgica, sendo imprescindível a avaliação do cirurgião do joelho para indicação do tratamento correto a ser seguido, visto que determinadas atividades e exercícios favorecem a cicatrização enquanto outras prejudicam. Com a correta orientação do cirurgião de joelho, individualizando-se a peculiaridade de cada caso, aumentam-se as chances de cura com o tratamento não cirúrgico.

O tratamento cirúrgico é indicado nas lesões com baixo potencial de cicatrização espontânea, lesões instáveis, lesões com risco de causar o travamento do joelho, lesões extensas, lesões em alça de balde (um tipo de lesão extensa e instável) e pacientes que necessitam retornar rapidamente a atividades esportivas ou de alta demanda. A cirurgia é realizada por meio de técnicas minimamente invasivas com pequenas incisões e artroscopia (técnica que utiliza diminuta câmera de vídeo introduzida por um pequeno furo com incisão de 0.5cm -meio centímetro- para observar toda a parte interna do joelho evitando a necessidade de uma grande incisão para “abri-lo” e visualizar o procedimento). A esse processo são agregados procedimentos e condutas modernos e inovadores que contribuem para a melhor e mais rápida recuperação do paciente, diminuindo a dor e desconforto após a cirurgia, otimizando os resultados. Para isso, o cirurgião deve se manter sempre atualizado a fim de oferecer os melhores recursos a seus pacientes. Na cirurgia, procura-se preservar o menisco, suturando e reparando o mesmo, já que sua retirada predispõe o paciente a desenvolver artrose (degeneração da cartilagem). A parte lesada do menisco também pode ser retirada com cirurgia caso as chances de cicatrização com sutura e reparo sejam ruins ou caso o paciente necessite retornar rapidamente a atividades de alta demanda (esportivas ou não) ou caso o paciente apresente idade superior a 45 anos, sendo imperativa a análise caso a caso pelo cirurgião de joelho.

Como prevenir uma  lesão no menisco?

 

Para evitar uma lesão no menisco deve-se manter o peso ideal, fortalecer a musculatura ao redor do joelho pois ela funciona como mecanismo de proteção, respeitar os limites do corpo e não menosprezar qualquer sinal de dor ou cansaço.