Reconstrução de Ligamentos

Reconstrução de Ligamentos
Sobre a  reconstrução de ligamentos

Uma das consequências de uma lesão no joelho é o rompimento de ligamentos. Os ligamentos são estruturas intra-articulares que geralmente têm baixa capacidade de cicatrização. Quando a ruptura é parcial o tratamento pode ser feito de modo não cirúrgico. O tratamento não cirúrgico também pode ser indicado para pacientes que tenham uma menor demanda, ou seja, não praticam atividades esportivas, de impacto ou sobrecarga. É fundamental a avaliação do ortopedista para direcionamento do tipo correto de tratamento, seja cirúrgico ou não. Com a evolução das técnicas diagnósticas, entendimento do problema e experiência do ortopedista, muitos casos que antes eram direcionados ao tratamento cirúrgico, atualmente, podem ser tratados eficientemente de maneira não cirúrgica.

Quando necessária, seja por uma ruptura total que não cicatrize ou sensação de falseio persistente, a cirurgia é realizada por meio de técnicas minimamente invasivas com pequenas incisões e artroscopia. O ligamento mais lesionado que necessita de cirurgia é o LCA, conhecido também como ligamento cruzado anterior.

– Como é feito o procedimento?

O procedimento é feito por artroscopia, uma cirurgia minimamente invasiva. Como o ligamento geralmente  tem baixa capacidade de cicatrização, é utilizado tecido do próprio paciente, chamado enxerto que passará a exercer a função do ligamento rompido e se transformará no novo ligamento. Os enxertos mais comuns são:

  • Isquiotibiais (tendões dos músculos semitendíneo e grácil)
  • Tendão patelar (parte central do tendão patelar)
  • Tendão quadricipital (parte central do tendão quadricipital)

A escolha do melhor enxerto é sempre individualizada para cada paciente, após avaliação do cirurgião, devido às características diferentes de cada um, sendo importante que o médico tenha experiência com as técnicas de manejo dos diferentes tipos de enxerto para não limitá-lo na escolha. Outro tipo de enxerto que também pode ser utilizado é o enxerto de doador de órgãos, já disponível para alguns hospitais no Brasil.

Os enxertos podem ser retirados da mesma perna em que está se operando o joelho ou da outra. Quando o tempo de retorno ao esporte é fator de preocupação e necessita ser acelerado, pode-se lançar mão de técnicas diferenciadas, que têm potencial de permitir um retorno mais precoce, como por exemplo a utilização de enxerto do joelho saudável para o lesionado e a preservação do restante do ligamento rompido para otimização da vascularização do enxerto, entre outras.

– Quais os cuidados após a  reconstrução de ligamentos?

Como a reconstrução de ligamentos é feita geralmente por artroscopia e técnicas minimamente invasivas, o pós-operatório é pouco doloroso e o paciente sai andando, de muletas, do hospital. A esse processo são agregados procedimentos e condutas modernos e inovadores que contribuem para a melhor e mais rápida recuperação do paciente, diminuindo a dor e desconforto após a cirurgia, otimizando os resultados. Para isso, o cirurgião deve se manter sempre atualizado a fim de oferecer os melhores recursos a seus pacientes. Faz parte da recuperação ainda sessões de fisioterapia para garantir uma melhor reabilitação.

Ver informações complementares na seção Doenças do Joelho: